domingo, 21 de janeiro de 2018

Especialista diz que doenças vasculares aumentam em até 30% no verão


21/01/2018 15:03 
Especialista diz que doenças vasculares aumentam em até 30% no verão
Dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, seção Rio de Janeiro (SBACV-RJ), indicam que as altas temperaturas, comuns da época do verão, aumentam entre 20% e 30% o risco de doenças vasculares, ou venosas, nos membros inferiores. De acordo com os números, normalmente elas são associadas a varizes. “O motivo de as altas temperaturas piorarem as doenças vasculares no verão é porque o calor provoca vasodilatação, ou seja, a dilatação dos vasos sanguíneos, com uma sobrecarga nas veias dos membros inferiores”, afirmou o presidente da SBACV-RJ, Breno Caiafa. Segundo ele, pessoas com doença vascular prévia tendem a piorar no verão, enquanto as demais podem sentir edemas, dores nas pernas, cansaço, peso, caimbra, ressecamento da pele e coceira, “tudo provocado pelo calor”.Breno Caiafa explicou que nesse período aumenta a secreção de suor e isso pode ser associado à desidratação. Lembrou ainda que, como estão em férias, muitas pessoas desregulam sua alimentação, ampliando o consumo de sal e de bebidas alcoólicas, que também agravam os sintomas vasculares. Para Caiafa, a população brasileira é propensa a ter varizes. A estimativa é que isso ocorra em 35% da população, envolvendo todas as faixas etárias. Avaliando apenas a população adulta, o percentual pode chegar até 70% de mulheres e a 50% de homens. Para evitar o agravamento dos sintomas no verão, Caiafa informou que o ideal é que as pessoas com doença vascular procurem um angiologista ou cirurgião para um tratamento anterior à chegada da estação, a fim de, pelo menos, receber orientação. Além do fator prévio da doença, existem agravantes, como a permanência em longos períodos com as pernas para baixo, em posição sentada ou em pé. Outros agravantes são excesso de peso e falta de exercício. (Agência Brasil)

‘Vacinar é muito seguro. Evento adverso é raro’, diz especialista - febre amarela


20/01/2018 09:23 
‘Vacinar é muito seguro. Evento adverso é raro’, diz especialista
A eficácia da vacina contra a febre amarela é de 98%, mas é preciso sempre conversar com o médico sobre contraindicações, alerta Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Ela ressalta também que a vacina fracionada, que será amplamente usada agora, não vale para menores de 2 anos. Três pessoas morreram no Estado de São Paulo por reações à vacina. 
Para quem a vacina da febre amarela é recomendada? 
Ela é indicada para todas as pessoas com mais de 9 meses de idade que vão ou moram nas regiões de risco.
Quem não pode tomar?Crianças com menos de 6 meses e mulheres que estejam amamentando bebês com menos de 6 meses, pois transferem o vírus da vacina para o bebê pelo aleitamento. No caso dos imunodeprimidos, é importante conversar com o médico, porque há uma lista grande. Uma pessoa com o vírus HIV não obrigatoriamente é imunodeprimida – pode ter o vírus e não ser. Também não pode ser vacinado quem teve choque anafilático por causa de ovo de galinha. 
Quais grupos precisam avaliar a necessidade de vacina? 
Pacientes com mais de 60 anos são um exemplo de grupo de precaução e não de contraindicação. A vacina da febre amarela é muito segura, mas pode causar um evento adverso, o que é muito raro. Se existe o risco de ter esse efeito e não o de contrair a doença, não deve vacinar. Outro grupo é o das gestantes. 
Qual a eficácia da vacina? 
A eficácia geral é de 98%. Os 2% que não respondem, em sua maioria, são pessoas que têm doenças crônicas. Para crianças com menos de 2 anos, a eficácia fica entre 86% e 90%, e por isso a dose fracionada será dada para pessoas maiores de 2 anos. Nesse momento, o ideal é que essas crianças menores evitem lugares com circulação do vírus. Se precisar ir, deve-se conversar com o pediatra para verificar o uso de repelentes adequados.
A vacina fracionada é diferente da integral? Quais as diferenças? 
Os estudos mostraram que a dose fracionada é tão eficaz e segura quanto a dose padrão. A diferença é que, em adultos, a fracionada tem proteção por oito anos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Cachorros e gatos podem ter febre amarela?

Cachorros e gatos podem ter febre amarela?
Algumas cidades do Brasil estão sofrendo com o aumento dos casos de febre amarela, uma doença transmitida pela picada de mosquitos infectados e que pode ser fatal. Em São Paulo e no Rio de Janeiro milhares de pessoas estão ficando horas nas filas dos postos de vacinação. Mas, e os animais de estimação, eles não precisam ser protegidos também? Não, eles não precisam. Cachorros e gatos não pegam febre amarela . Caso um mosquito portador do vírus ARN, causador da doença, pique um cão, o máximo que acontecerá com ele será coceira no local. O mesmo acontece quando o inseto é transmissor da dengue. Mas isso não significa que os animais estão totalmente protegidos, outras doenças podem afetá-los. 
Doenças transmitidas dos mosquitos para os animaisAs principais doenças transmitidas dos mosquitos para os cães e gatos são leishmaniose e dirofilariose, ambas graves. Leishmaniose: Por ser uma zoonose, doença que também é transmitida para os humanos, normalmente os animais que a adquirem são encaminhados para a eutanásia. Porém, no final de 2016 foi autorizada uma medicação para animais contaminados e recentemente uma família ganhou na justiça o direito de tratar seu cachorrinho . A contaminação acontece após a picada do mosquito flebótomo fêmea. 
Dirofilariose: Também conhecida como verme do coração, a  dirofilariose é outra zoonose. É transmitida dela picada de mosquitos fêmeas dos gêneros Aedes, Culex e Anopheles. A maior parte dos casos está em cidades litorâneas, mas também pode ocorrer no interior. O uso de repelentes ajuda na prevenção.  
Meu animal está com sintomas da febre amarela, o que pode ser?
A febre amarela possui sintomas comuns a outras doenças, exatamente por isso o rápido diagnóstico em humanos é tão complicado. No caso dos animais, esses sintomas indicam outras doenças, a mais comum delas é a Erlichiose, também conhecida como doença do carrapato. 
Diferente da babesiose , a erlichiose se aloja nos glóbulos brancos do sangue e causa febre, secreção nasal, perda de peso, letargia e sangramentos intensos. Transmitida pela picada do carrapato marrom, também pode contaminar o animal através de agulhas contaminadas e transfusões sanguíneas. A multiplicação da doença é rápida e pode levar o animal a morte. Por isso, mesmo que animais de estimação não sejam afetados pela febre amarela, o tutor não pode relaxar e deve usar todas as formas de proteção contra insetos e carrapatos. (iG)

SSA: Carro invade ponto de ônibus e atropela ao menos 5 pessoas em Itapuã


21/01/2018 10:35 
SSA: Carro invade ponto de ônibus e atropela ao menos 5 pessoas em Itapuã
Um carro invadiu um ponto de ônibus na Rua Aristides Milton, na orla de Itapuã, em Salvador, e atingiu um grupo de pessoas que aguardava condução, por volta de 17h50 deste sábado (20). Ao todo, cinco pessoas foram socorridas para hospitais, mas é possível que até 15 pessoas tenham ficado feridas após uma Pajero invadir a parada de ônibus. Segundo agentes da Transalvador no local, a caminhonete perdeu o controle após colidir contra um carro modelo Etios.Inicialmente, o Centro Integrado de Comunicação (Cicom) da Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que o motorista perdeu o controle do veículo e saiu da pista, em frente à 12ª Delegacia (Itapuã). A confirmação das cinco vítimas veio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que contabilizou três homens – com 29, 33 e 35 anos, e duas mulheres – com 20 e 54 anos entre as vítimas. No entanto, segundo a plantonista da 12ª Delegacia (Itapuã), delegada Marialda Souza dos Santos, foram pelo menos 15 pessoas feridas – também com estilhaços. (Correio)

Presidente Tancredo Neves registra primeiro caso de malária


Presidente Tancredo Neves registra primeiro caso de malária
Através de um comunicado emitido na noite desse sábado (20), por meio do facebook, a prefeitura confirmou o registro de um caso na Geniba, região rural do município. Com a confirmação em Presidente Tancredo Neves, a região do Baixo Sul soma agora oito casos sendo tratados e uma morte em decorrência da doença. Os primeiros casos na região foram confirmados na última quinta-feira (18), em Wenceslau Guimarães, mesmo local onde um homem de 33 anos de idade morreu, infectado com o vírus.A malária é uma doença infecciosa causada pelo parasita Plasmodium. É transmitida pela picada do mosquito de gênero Anopheles ou por contato pelo sangue, como o compartilhamento de seringas. Os sintomas incluem mal-estar, calafrios, seguido de suor intenso e prostração. No caso do plasmodium do tipo falciparum, pode ocorrer uma grave anemia, potencialmente fatal. (Diário Paralelo)

SSA: Inema diz que Sedur está politizando questão sobre Bambuzal


21/01/2018 11:30 
SSA: Inema diz que Sedur está politizando questão sobre Bambuzal
Sobre a retirada de 0,19% do bambuzal do aeroporto de Salvador, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), em nota enviada à imprensa, informou que seguiu rigorosamente todos os critérios legais e que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) “está politizando uma questão técnica”. O Inema afirma ainda que é sim competência do órgão licenciar toda a obra do metrô, já que se trata de limites entre dois municípios. O Instituto ainda aponta que participou do licenciamento desde início de toda a obra do sistema metroviário. Por fim, a nota afirma que é “exigência do órgão que seja feita toda a compensação ambiental necessária”.A polêmica de retirada de 0,19% do bambuzal veio à tona no dia de ontem com a manifestação do secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Sérgio Guanabara, onde a sua pasta enviou à CCR uma multa de em torno de R$ 5 milhões pela extradição sem comunicação prévia à Secretaria. (Política Livre)

Deputado acusa Rui Costa de se intitular 'dono das obras para enganar os baianos'


Cidades  Postado por Marcus Augusto Macedo - 21/01 19:24h
Deputado acusa Rui Costa de se intitular 'dono das obras para enganar os baianos'
O deputado estadual Hildécio Meireles (MDB) teceu críticas ao governo do Estado por conta da entrega das obras de restauração da Fortaleza de Morro de São Paulo. De acordo com o parlamentar, a gestão de Rui Costa (PT) não investiu nada no projeto. "Ou seja, mais uma vez, visando a sua reeleição, o governador Rui Costa e o seu governo, que apenas detém a cessão de uso, concedida pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU), se intitula dono das obras para enganar os baianos e isso não é nem um pouco legítimo", contestou Meireles. O deputado aponta que todo o investimento partiu do Mecenato, programa de incentivo à cultura do BNDES. Em sua última etapa, o Mecenato contempla a restauração do Portaló, do Corpo da Guarda, do Forte da Ponta e do caminho ao longo da muralha. Meirelles pediu por mais transparência, o que avalia como "fundamental em qualquer gestão responsável e ética". Em visita ao município de Cairu, nesse sábado (20), Rui afirmou que vai elaborar um plano de uso e gestão para que o monumento, que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), seja autossustentável. De acordo com o petista, a restauração custou R$ 14,4 milhões .(BN)